terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Painel de incentivo Princensa

Oi pessoal vi algumas ideias na net
e montei esse painel de incentivo para meninas
vc pode usar as nuvens com estrelas ou rosto feliz

Espero que gostem!!!!!!!!!!!!!!




segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

DINÂMICAS DE DESCONTRAÇÃO

DINÂMICAS DE DESCONTRAÇÃO

DINÂMICA: A TEMPESTADE

Objetivo: Promover a descontração dos participantes do grupo.
O que você irá precisar: Fichas com perguntas bíblicas.
Tempo: 10 minutos.

O que você deverá fazer:
1.      O facilitador pedirá a todos os participantes a ficarem sentados em círculo (não deverá sobrar cadeiras vazias).
2.      O facilitador explicará o jogo:
a)      Vamos fazer uma viagem pelo mar;
b)      Quando no decorrer da viagem eu falar “estibordo”, então todos devem pular uma cadeira para a direita;
c)      Quando ocorrer uma onda para esquerda e eu falar “bombordo”, então os participantes pulam uma cadeira para esquerda;
d)     Quando eu disser “tempestade”, todos trocam de lugar.
3.      No momento da tempestade o facilitador toma o lugar de um participante (não pode contar). O participante que ficar em pé deverá responder uma pergunta bíblica.
4.      Em seguida, toma seu lugar e continua o jogo.

DINÂMICA: BALÃO NO PÉ

Objetivo: Promover a descontração do grupo.
O que você irá precisar: 1 balão para cada participante, pedaços de cordão. Aparelho de som e música alegre.

O que você deverá fazer:
1.      O facilitador solicitará o grupo a ficar no centro da sala, em pé.
2.      Distribuir um balão e um pedaço de cordão  para cada participante.
3.      Cada participante inflará o balão, amarrará e prender no tornozelo direito.
4.      Iniciar uma música para todos dançarem.
5.      Ao código do facilitador ou a uma pausa da música, podem estourar os balões dos outros.
6.      O jogo terminará ao final da música.

Pontos para discussão:
a)      Quantos balões sobraram?
b)      Como cada um se defendeu para proteger o seu balão?

Resultado esperado: Ter promovido o aquecimento e descontração para outras atividades.



DINÂMICA: SABER OUVIR

DINÂMICA: SABER OUVIR

Objetivo: Desperta no aluno o sentimento de compreensão dos problemas do próximo.
Baseado em: 1 Tessalonicenses 5.14

O que você deverá fazer:
1.                 O facilitador irá dividir os participantes em dois grupos com quantidades iguais.
2.                 O primeiro grupo sai da sala para receber a orientação: “Cada um deverá inventar um problema que estar passando para contar para uma pessoa do outro grupo que está na sala.”
3.                 O segundo grupo fica na sala e recebe a orientação: “ Vocês ficaram sentados esperado o outro grupo chegar. O grupo grupo chegará e sentará perto de você para contar um problema. Metade de vocês prestaram muita atenção no que eles estão falando, e a outra mestade de vocês irão ignorar (desenhando, não deixando o outro falar, olhando pro céu, etc..)
4.                 O primeiro grupo chega e cada um senta perto de um adolescente do segundo grupo e começa a contar o seu problema. Tempo: 10 minutos

Pontos de discussão:
a)                 O que você sentiu a ser ignorado pelo outro?
b)                O que você sentiu quando o outro te deu total atenção?
c)                 É fácil saber ouvir?

Texto para entregar no final da dinâmica:

ATENÇÃO EMPÁTICA


Procure primeiro compreender, depois ser compreendido ...poucas pessoas têm um treinamento para ouvir.
Tentar primeiro compreender implica uma mudança profunda no paradigma. Tipicamente, nos procuramos primeiro que nos compreendam. A maior parte das pessoas não conseguem escutar com a intenção de compreender. Elas ouvem com a intenção de responder. Elas estão constantemente projetando suas experiências anteriores no comportamento dos outros.
Nossas conversas tornam-se monólogos coletivos, e nunca entendemos o que realmente se passa dentro de outro ser humano.Podemos estar conversando com outra pessoas, ouvindo o que ela diz de várias formas:
-                     Ignorando a outra pessoa, isto é, não escutamos nada.
-                     Fingimos que escutamos; dizemos: sim, sei, claro...
-                     Temos apenas uma atenção seletiva, ouvimos apenas o que nos interessa.
-                     Prestamos atenção nas palavras, podemos repetir a ultima frase que foi dita, mas pouco sabemos sobre o assunto.



PRECISMOS DESENVOLVER NOSSA ATENÇÃO EMPÁTICA, OUVIR, PROCURANDO ENTENDER O SIGNIFICADO, O SENTIMENTO. 

DINAMICA: EU ME GOSTO

Mais uma dinamica espero que gostem

COMO EU ME SINTO

Auto-estima é o sentimento que cada pessoa tem por si mesma e pelo seu eu interior.
Ela sofre variações diárias. Quando estamos bem, então a auto-estima fica em alta. Quando estamos mal, com uma grande sensação de descontentamento interior, a auto estima fica em baixa.
Isso tem a ver com a forma que cada um trabalha os seus sentimentos, valorizando mais os momentos agradáveis ou, infelizmente, ampliando os desagradáveis.
A auto-estima é dinâmica e perceptível a partir da compreensão do sentimento de identidade, das valorizações e de entender o plano Deus na vida de cada pessoa.
Cultivar e promover a alegria do Senhor Jesus, saber usar como uma poderosa fonte de poder espiritual, e assim melhorar a auto-estima, e para isso precisamos estar na ‘rocha’.

DINAMICA: EU ME GOSTO

Objetivo: Incentivar os adolescentes a refletirem sobre sua auto-estima.
Baseado em: Provérbios 17.22, Neemias 8.10
O que você irá precisar: Folhas de papel sulfite, conjunto de folhas coloridas (vermelho, azul, branco), caneta, cola.

O que você deverá fazer:
1.      O facilitador entregará meia folha de papel sulfite para cada participante e solicita que escreva uma situação extremamente positiva que tem acontecido com ele ultimamente.
2.      No verso da folha, o participante deverá escrever uma situação difícil que tenha causado sentimentos negativos. (não precisa colocar nome)
3.      O facilitados recolherá todas as folhas dos participantes e as guardará consigo.
4.      O facilitador distribuirá o conjunto de folhas coloridas com o seguinte código:
·                            Vermelho: muito chateado
·                            Azul: mais ou menos chateado
·                            Branco: não me chateia
5.      O facilitador explicará que lerá algumas situações que podem ocorrer com qualquer um deles.
6.      Á medida que o facilitador for lendo uma frase, cada participante deverá arrancar um pedaço da folha colorida, de acordo com o código. O facilitador dá um exemplo: lerá uma frase e rasgara um pedaço de sua folha de papel, de acordo com o que ele sente diante daquela situação.
7.      O facilitador lerá as situações que julgar adequadas, escritas pelos adolescentes.
8.      Em seguida, solicitará os participantes a colarem ou montarem um quebra-cabeça com os pedaços de papel recortados, a cor vermelha de um lado, a cor azul no meio e cor branca do outro lado.

Pontos para discussão:
a)      Identificar situações que incomodam

b)      Que cores aparecem mais?

DINÂMICA: A ESCADA

MEUS VALORES

O adolescente vive o hoje, o agora. Por isso, é importante exercitar o planejamento de ações para o futuro, saber escolher valores que ajudem e não prejudiquem a vivência e a convivência das pessoas.
Os valores, geralmente, estão relacionados com instituições (família, igreja, trabalho), sentimentos (amor, paixão, paz, alegria, tristeza) ou princípios éticos (honestidade, verdade, coerência).
O adolescente cristão precisa ter a plena consciência que Deus tem um plano em sua vida, e que muitas vezes devemos esquecer os valores humanos, as vontades humanas, e buscar ter uma vida totalmente ligada com Deus.

DINÂMICA: A ESCADA


Objetivo: Auxiliar os adolescentes a identificar seus valores de vida e a refletir sobre os mesmos.
Baseado em: Mateus 6:33 (ou outras referências)
Tempo: 30 minutos
O que você irá precisar: Folhas de papel sulfite, canetas, fita crepe.

O que você deverá fazer:
1.      O facilitador solicitará que os participantes a caminharem pela sala e a pensarem sobre “O que é mais importante na sua vida?”.
2.      O facilitador pedirá a cada adolescente que pegue 1 folha de papel e uma caneta.
3.      O facilitador pedirá que a folha seja dividida em três partes, no sentido do comprimento.
4.      A seguir, o facilitador pedirá que, em cada tira de papel, seja escrita uma palavra que corresponda a um valor da vida do adolescente.
5.      Enquanto isso, o facilitador marcará no chão da sala, com fita-crepe, três degraus de uma escada.
6.      Certificando-se que todos terminaram, o facilitador pede que cada adolescente vá até os degraus e coloque uma tira com a palavra escrita em cada degrau, em ordem decrescente de importância.

Pontos para discussão:
a)      No inicio da dinâmica, foi difícil detectar os principias valores?
b)      Que valores aparecem mais?
c)      Por que eles não estão na mesma escada de prioridade?
d)     Durante nossa vida esses valores mudam? Por quê?
e)      Qual a relação entre os valores da nossa vida com a igreja?


Resultado esperado: Os participantes terão um melhor entendimento sobre os próprios valores de vida e compreender a diversidade de valores de outras pessoas.

domingo, 28 de dezembro de 2014

DINAMICA: CORREIO SENTIMENTAL

DINÂMICA: CORREIO SENTIMENTAL

Objetivo: Proporcionar um espaço para discutir os problemas do dia-a-dia, e resolve-los com base na palavra do Senhor.

O que você irá precisar: Papel sulfite, lápis e cartões com casos para discussão.

1.      O facilitador pode estar trazendo algumas histórias, ou próprios adolescentes podem estar criando.

O que você deverá fazer:

1.      O facilitador formará quatro grupos. Explicar-lhes que cada um compõe uma equipe responsável por um programa de rádio que mantém uma seção intitulada “Correio Sentimental”, na qual os ouvintes relatam casos sentimentais ou familiares e a equipe apresenta uma resposta.
2.      Distribui um caso para cada equipe, pedindo que discutam a resposta que darão aos ouvintes, baseada na Bíblia.
3.      Solicitar que, ao apresentar sua resposta, cada equipe o faça como se estivesse no ar, inclusive com a leitura do caso para os demais “ouvintes”. O grupo tem a tarefa de transformar o caso numa realidade. Estabelecer o tempo de 15 minutos para eles organizarem seu “programada de rádio”.
4.      Cada grupo apresenta o seu programa.

Pontos para discussão:

a)      É difícil aconselhar uma pessoa? Por quê?
b)      Se um adolescente que não é cristão como devemos fazer para orienta-lo?
c)      Que tipos de conselhos geralmente são dados por amigos ou colegas?
d)     Qual é a melhor formar de estamos aconselhando?

Comentário:
Uma atividade como esta não só permite a discussão de temas que convive com o adolescente, como, também, avaliar o nível de informação que o grupo possui. Desse modo esta dinâmica pode ser utilizada para falar sobre o namoro cristão e também o noivado e o casamento, de uma forma divertida, onde os adolescentes iram se sentir mais avontade para discutir esses assuntos.





DINÂMICA: E A CANOU VIROU



DISCRIMINAÇÃO

Nossos relacionamentos devem ser dedicados, sinceros, altruístas e submissos.
Acepção: favoritismo, parcialidade, distinção, preferência condicional.
O Deus imparcial mostra a todas as pessoas o mesmo amor, graça, bênçãos e benefícios de sua salvação. Devemos ser exemplo de Jesus, ter o mesmo amor com todas as pessoas, sem parcialidade. Amar fervorosamente o próximo.

DINÂMICA: E A CANOU VIROU


Objetivo: Discutir a natureza do preconceito e maneiras pelas quais discriminamos ou não alguém.
Baseado em: Romanos 2.11
Tempo: 40 minutos

O que você deverá fazer:

1.      Formar grupos de 4 (quatro) a 5 (cinco) participantes.
2.      Apresentar ao grupo a seguinte situação:
“Cada grupo está em um barco em alto-mar. O barco bate em um recife e pode afundar a qualquer momento. Vem um barco salva-vidas que tem capacidade de transportar todas as pessoas menos uma. Por isso, cada grupo vai excluir um membro, baseado em critérios decididos e aceitos pelo grupo”.
Tempo: 15 minutos

3.      Quem for excluído ficará em lugar da sala pré-fixado e discutiram os critérios utilizados para a exclusão e o sentimento de ser excluído.
4.      Os não excluídos discutirão o que sentem ao terem de excluir alguém do grupo e definir os critérios de exclusão.

Pontos para discussão:
a)      Como interagem as pessoas excluídas e as pessoas que excluem?
b)      Quais os sentimentos evidenciados pelos excluídos?
c)      Como o grupo se sente ao ter de excluir alguém?
d)     Como é estar em grupo novo? E como recebemos participantes novos em nosso grupo?









DINÂMICA: A TRILHA

SOLIDARIEDADE

O nosso cotidiano, muitas vezes, é como passar por uma trilha onde podemos sofrer pressões e exclusões, e no qual também podemos refletir sobre pedidos de ajuda, preconceito, respeito com o outro e solidariedade.
Solidariedade é dar a mão, é ajudar, é informar e ter um bom sentimento para com o outro. Se a trajetória é difícil, não devemos nega-la, mas torna-la um pouco melhor com a solidariedade e melhorar a qualidade de vida, num processo honesto e verdadeiro.
Um amigo deve amar em todos os tempos, ter um compromisso para com o próximo.  Um investimento em conjunto geralmente tem maior chance de sucesso. Se um dos companheiros tem sucesso, o outro pode compartilhar do fruto do seu trabalho. Se ele falha, ele tem seu companheiro para ajudar.

DINÂMICA: A TRILHA


Objetivo: Auxiliar o aluno a vivenciar a pratica da solidariedade e resgatar o compromisso com outro.

Baseado em: Eclesiastes 4:9-10

O que você deverá fazer:
a)      O facilitador solicitará aos participantes que tirem seus sapatos e que com eles fazer uma trilha no centro da sala.
b)      Dividi-se o grupo em dois grupos menores, que se posicionam cada um das pontas da trilha.
c)      Explicar o jogo:
i.                           No centro da sala temos uma trilha. De um lado temos uma montanha, e do outro um precipício (abismo). O facilitador dá o código do jogo:
1.      Vocês deverão passar na trilha sem cair. Isso vale para os dois grupos. Depois de feitas as combinações, os grupos fazem a sua passagem, um de cada vez.
2.      Os grupos passarão, ao mesmo tempo, pela trilha. Inicia-se a caminhada com musica de fundo. O facilitador estimula o grupo, solicitando ajuda para o companheiro, possibilidade de dar as mãos, cuidado, com calma, etc... Olhe a trilha, olhe o seu companheiro, olhe o outro que cruzar por você.

Pontos para discussão:
a)      O que é a trilha?
b)      Houve pedido de ajuda? Você ajudou sem reclamar?
c)      Falar sobre a solidariedade.
d)     Quais os sentimentos evidenciados pelo grupo?

e)      Como é trabalhar em grupo? Você sempre trabalha em união.

Dinâmica: A Rede

DINAMICA: A REDE

Objetivo: Integrar o grupo de adolescente entre si e a importância de ser trabalhar em equipe na obra do Senhor Jesus.

Baseado em: Lucas 5 (A pesca maravilhosa). Versículo 6: “... E, fazendo assim, colheram uma grande quantidade de peixes, e rompia-se-lhes a rede... E fizeram sinal aos companheiros que estavam no outro barco, para que os fossem ajudar”.

O que você irá precisar: Rolo de cordão ou barbante.

O que você deverá fazer:
1.      O facilitador solicitará que o grupo fique em pé e se dispor em circulo.
2.      O facilitador deverá pedir que cada participante se apresente, dizendo seu nome, idade e o que mais gosta de fazer na igreja.
3.      Em seguida, prenderá o cordão em um dedo e jogará o rolo para outro adolescente e dizer uma qualidade dele.
4.      Esse processo irá se repetir até que todos os adolescentes amarem o cordão no dedo.
·          Se faltar cordão para alguns componentes do grupo, pedir sugestão de inclusão dos mesmos.
·          No final formar no centro do círculo uma rede.

Pontos para discussão:
a)      Qual a importância da rede?
b)      O que a forma da rede simboliza para o grupo?

Resultados esperados:
Ter proporcionado a reflexão sobre comunicação, importância da rede e responsabilidade em relação ao outro.



sábado, 27 de dezembro de 2014

Almofada Chapolin!!!!

Aproveitando a ferias para aprender novas arte
aprendi com esse vídeo aqui >>>>>>>>


Espero q gostem
bjss até a próxima